CB_icone_site.png

Sessões

CB_icone_site_5.png

Debates

CB_icone_site_3.png

Oficinas

O Cine Brejo - cineclube itinerante que circulou por diferentes localidades do Maciço de Baturité e que integrou as atividades do projeto Cinema no Brejo - surgiu do desejo de partilhar e exibir filmes como forma de possibilitar encontros entre pessoas, constituir vizinhanças, reverberar histórias e potencializar a relação com os próprios territórios. Para as sessões acontecerem, era preciso colocar em prática um ritual: primeiro, o convite para o evento era feito de casa em casa; em seguida, as cadeiras eram cedidas por uma moradora ou pelo dono de um estabelecimento próximo ao local da exibição; depois, as cadeiras eram arrumadas e a luz projetada na parede; só restava, então, a pipoca feita na panela de algum vizinho ficar pronta e a exibição começava. Ao longo do transcurso dos filmes, os espectadores chegavam, sentavam, levantavam-se, saíam, assistiam de longe encostados em árvores e postes, passavam em suas bicicletas e capturavam, em repetidos rodopios, breves fragmentos de imagens. O público era movimento e o cinema era mutirão, ato coletivo.

 

No momento atual, vivemos os efeitos drásticos de uma pandemia que se espalha mundo afora e ameaça toda a humanidade. Nesse contexto, os sentidos das palavras "mutirão" e "coletividade" ganham outras conotações e solicitam novas posturas para que continuem sendo colocadas em prática. Sem podermos nos aglomerar, nos ajuntar nas comunidades de cinema, congregar olhares e celebrar a vida nas ruas e praças, foi preciso encontrar outras formas de nos conectar, de continuar partilhando imagens e mundos, cultivando olhares e insistindo no gesto ousado de ver juntos.

 

É com esse desejo de continuar apostando em uma experiência coletiva com o audiovisual que o Cine Brejo retoma suas atividades com uma programação inteiramente virtual e gratuita. A Mostra Cine Brejo - Cultivando Olhares, a ser realizada entre fevereiro e março de 2021, é composta por seis sessões temáticas semanais, debates com convidades, além de oficinas oferecidas para jovens estudantes e também para professores e professoras das escolas da região do Maciço de Baturité. As sessões e debates serão abertos ao público e abordarão questões como territórios, juventudes, memória, infância e pedagogias do cinema. 

 

Mesmo sem nos encontrarmos fisicamente, o cinema configura-se como um lugar de encontro e convívio. Acreditamos que o espaço virtual também é capaz de diminuir as distâncias, instaurar novos cruzamentos, criar outros arranjos e combinações e aumentar as possibilidades de que os filmes circulem, cheguem em diferentes espaços e sejam vistos por outras pessoas. Assim, a comunidade de cinema se expande e, mesmo em nossas casas, somos convocados a integrar esse mutirão.


 

Ficha técnica 

 

Coordenação 

Ana Paula Vieira

Clara Bastos

Leonardo Câmara

Rúbia Mércia

 

Assessoria de Imprensa 

Marina Holanda

Curadoria

Ana Paula Vieira

Leonardo Câmara

Rúbia Mércia

 

Designer 

Davi Costa

 

Programação do site

Clara Capelo

Programação de transmissão ao vivo

Clara Capelo

Interpretação em Libras

Ariel Volkova

Bianca Farias

 

Convidados 

Leon Reis

Levy Freitas

Iago Barreto Soares

Ana Bárbara Ramos

Henrique Dídimo

Gláucia Soares